segunda-feira, 25 de maio de 2020

Entrevista com as autoras Emilly e Maria Fernanda do livro Poesias e Desvaneios


Tema:  Entrevista com as autoras Emilly e Maria Fernanda do livro Poesias e Desvaneios


(Maria Fernanda de vermelho e a Emilly Sentada)

Entrevista

Maselha Alves: Olá escritoras Emilly e Maria Fernanda é um prazer imenso em estar entrevistando com vocês, desde já obrigada por conceder através do e-mail uma entrevista falando um pouco sobre vocês e o livro Poesias e Desvaneios. Agora conte-nos “O que realmente te motivou para escrever o livro Poesias e Desvaneios?”

Resposta: Com o tempo no Wattpad acabei ganhando um público legal, então, dado que antes as poesias eram colocadas em um blog, pensei que talvez fosse legal mudar um pouco os ares, sabe? Eu queria poder compartilhar todas aquelas palavras com outras pessoas e ver o que as palavras causam/causavam. Queria que as pessoas pudessem considerá-las como um abrigo alternativo e que eu pudesse ter contato com essas pessoas. O Wattpad me (Emilly) proporcionou isso e muitíssimo mais, através dele pude conhecer histórias fantásticas e, sobretudo, pessoas que vou carregar para sempre no coração. Muitas amizades incríveis também e que com certeza vão perdurar anos e anos. Aprendi muita coisa ao entrar nesse mundo, sair acabou deixando de ser uma opção.

Maselha Alves: Tem alguma citação ou poesia favorito do livro? Se sim, qual?

Resposta: A Maria Fernanda tem, uma poesia que ela escreveu e recitou para o namorado dela:

Quando os meus olhos bateram nos seus
Eu congelei, meu coração estremeceu
Foi rápido, mas deu pra perceber
Que tinha algo especial em você

Depois de um tempo voltei a te encontrar
E esse seu sorriso fez eu me encantar
Quando você me beijou, me senti a flutuar
E a partir de então no seu abraço eu quis morar

Eu olho pra você e me derreto
Essas covinhas me fazem perder o chão
Não tenho dúvida, eu já perdi o medo
Você é o dono desse coração

Só espero não estar me precipitando
Que não seja uma mentira, eu não quero me enganar
Da razão o sentimento está ganhando
Então promete que nunca vai me abandonar.

Em contrapartida, eu não necessariamente tenho uma favorita, tem uns trechos que gosto mais do que outros, sim, mas completa nenhuma. Posso citar alguns, nunca vou conseguir escolher um apenas.

{...} Poesia é a arte de sentir ao extremo; a arte de eternizar tudo o que pode um dia ser esquecido, todavia sempre estará aqui.

Ela é a arte de ser, mesmo não sendo; de gritar, mesmo quando não podemos exalar um único som; de levantar, mesmo com tudo aos escombros; uma das formas de tornar verão todos os nossos invernos.

Tudo é poesia. Cada olhar, cada toque. Podemos dedicar esse tudo aos nossos amores e dores, aos nossos tudos e nadas, e, sobretudo, a nós mesmos, pois cada uma dessas palavras, quando unidas, formam o que há de mais profundo e valioso em cada um de nós.

No fundo, poesia é uma palavra com milhares de definições e nenhuma delas fixa.

Talvez uma colisão entre nossa alma e o calar de nossa voz, que é liberta todas as vezes em que temos um lápis em nossas mãos. Uma tradução de sentires cada vez mais escassa, que tem sua força restaurada sempre que alguém resolve exercê-la {...}

{..} Que sentimento é esse
Que implantado em meu peito
Faz meu coração descompassar
Me tirando todo o ar?

O que me leva a esta loucura
De fazer do meu sentir, releitura
Passar em claro a noite escura
E de sem nenhuma censura querer te tocar?

Que sentimento é esse
Mesmo que envolto de doçura
Me afunda em amargura
Por não ter-te como lar? {...}

Maselha Alves: Uau amei todas elas, como já sabemos o Wattpad é uma plataforma que nos permite compartilhar histórias com as de outras pessoas, de acordo com as informações do perfil vocês foram cadastradas em junho no ano de 2016, neste período já escreviam? Começaram a escrever? Se não, decidiram escrever por desejo ou porque via vários leitores escrevendo?

Resposta: Na verdade, meu cadastro aconteceu em 2016, sim, mas apaguei a plataforma em poucos minutos por não gostar das sugestões. Voltei só dois anos depois, em fevereiro de 2018, por conta de um livro que uma amiga indicou, acabei gostando dele e tentando procurar novas histórias na mesma linha. Cá estou eu até hoje. Meu primeiro livro foi um romance bem, bem, bem clichê; nunca tinha escrito nada que não poesia, então pensei em arriscar (o que acabou dando mais certo do que o imaginado, isso me fez ter vontade de postar mais coisas). Começamos, eu e Maria Fernanda, a escrever poesias mais ou menos na mesma época, sétimo ano do fundamental, 2017. Nos aprofundamos nesse novo mundo juntas, até que ela precisou se mudar e escrever juntas no papel não poderia mais ser real (hoje em dia, tentamos escrever via internet sempre que dá). Minha primeira experiência havia sido no fim de 2016, foi quando percebi que algo em mim gostava (clamava e precisava) daquilo.

Maselha Alves: Como são os seus processos de escrita?

Resposta: Meus processos de escrita dependem MUITO, mas sempre serei aquele tipo de pessoa que diz que escrever no papel será sempre melhor que no celular ou no computador. Sinto que as palavras fluem melhor. Ultimamente, para livros de outros gêneros, tenho usado Sleeping At Last como trilha sonora, mas poesia em si nunca teve disso.

Maselha Alves: Como foi a escolha do título que decidiram para esta obra?

Resposta: Essa parte da decisão de o livro ser publicado foi totalmente minha desde o início, principalmente porquê depois que a Maria se mudou, a gente acabou perdendo muito o contato, principalmente pela falta de internet dela no novo lugar; depois de me envolver mais no Wattpad, resolvi postar as poesias lá. Antes disso e ainda na época em que estudávamos juntas, tínhamos um blog com elas, porém nada muito sério, mais pra registrar tudo mesmo. Ela ficou sabendo do livreto com as poesias assim que eu consegui me organizar melhor com as ideias, depois de publicado sempre que podia enviava print de algumas impressões para ela etc. Até que, acho que ano passado, ela criou uma conta na plataforma, começando a acompanhar mais de perto. O nome não teve nenhum caminho muito especial, na verdade, provavelmente se soubesse do que sei hoje e pude observar, o nome teria sido diferente. Mas gosto dele

Maselha Alves: Qual foi a parte mais difícil da escrita?

Resposta: Acho que exatamente ela ter se mudado de estado.

Maselha Alves: Geralmente a poesia pode surgir através de vários momentos, dos próprios sentimentos e assim vai, no caso ao livro as poesias se originou através do próprio interior? Daquilo que estavam sentindo?

Resposta: Sim, sim. Ou ao menos 99% delas. Por isso gosto de dizer que poesia é "uma tradução de sentires". Mas muuuita coisa escrita mudou, é isso o que mais gosto, na hora de reestruturar o livro acabei relendo muitas delas, perceber o quanto guardam momentos importantes/necessários para o que me tornei nas entrelinhas traz uma sensação maravilhosa.

Maselha Alves: Já mostraram os seus trabalhos para as outras pessoas? Amigos, família?

Resposta: A mãe da Mafê sempre acompanhou, nossa professora de português da época continua comigo até hoje (sempre que escrevo algo novo, envio para que ela possa ler), alguns amigos da época sabem, sim. Hoje em dia, ao menos da minha parte, muito pouca gente sabe. Só realmente os SUPER mais próximos, sou muito reservada com "o que mostrar" e as poesias carregam muitas histórias, muitas. Não sei quando vou estar muito preparada para mudar isso.

Maselha Alves: Quais são seus hobbies além da escrita e livros?

Resposta: Maria Fernanda gosta de cozinhar, cantar e essas coisinhas. Eu não tenho muita coisa não, na verdade não tenho muita experiência na cozinha ainda. Estudo em um colégio integrado e mesmo agora na quarentena tenho estudado então é meio automático ler "qual seu hobby?" e pensar "estudar (?)". Fora isso, gosto de ouvir algumas músicas, assistir um pouco, documentários, filmes e séries de vez em nunca. Também gosto muito de editar!!! Fotos, montagens, vídeos, marca-textos e por aí vai.

Maselha Alves: Desde já agradeço por participar da Estrela de Conteúdo do projeto escritores do amanhecer, como escritoras no Wattpad saibam que é uma honra imensa em estar entrevistando vocês duas, suas histórias merecem reconhecimento, merecem apoio e trás muita inspiração, um auge, uma paz, com as suas poesias creio que muitos se apaixonaram e se apaixonarão por esta obra, sendo que está com mais de 36k de leituras e isto é incrível e inclusive a mim que me apaixonei demais por este livro, espero que possamos estar em breve conversando e compartilhando novas ideias por aqui, pois o intuito é esse, compartilhar histórias, experiências e habilidades no mundo da escrita.



Escritores do amanhecer não é somente mostrar a escrita e sim o nascer de muitas histórias.

LEIA MAIS

domingo, 24 de maio de 2020

Tema: Criatividade Fora da Escrita com Autora Bruna Cleto



Tema:  Criatividade Fora da Escrita com Autora Bruna Cleto





Entrevista

Maselha Alves: Primeiramente quero te agradecer por aceitar a participar do projeto, saiba que é uma honra imensa em tê-la por aqui e quando vi o seu Instagram comecei a falar o quão criativa és, a pergunta é como se deu ao início dos quizzes do seu primeiro livro Nuvem de Estrelas?

Bruna Cleto: A primeira etapa de como surgiu foi quando estava indo nos eventos de literatura em que participei, a FLIM me deu muitas ideias do que eu podia está fazendo pra por no livro, por exemplo, trazer os personagens para fora da página e eu sempre quis fazer isso, mas não tinha tempo e demorei quase cinco anos para colocar em prática, na verdade levei dez anos para lançar o segundo livro O Meteorito de Fogo e levei quase cinco anos para poder começar e ficar mais ativa na minha rede social. Então foi a partir dessa que quando estava na FLIM, eu tinha que apresentar para um público que não tinha a mínima ideia do que era a minha história e fazer com que eles adquirisse o livro foi que veio uma ideia na minha cabeça em "Você descobre o mistério junto com a Eve". Então porque eu não traria isso? Para fora da página?



Maselha Alves: Uau, gostei da forma do surgimento da ideia e o processo de tudo (levou anos hein, ainda bem que houve persistência), falando da persistência como você mesma disse levou anos e anos para completar toda esta conjunção e muitos dos escritores querem ideias imediatas, processos rápidos e não é bem assim, certo? Então como manteve sua criatividade dentro da sua persistência? Quase desistiu? O que levou a continuar?

Bruna Cleto: É realmente leva muito tempo para gente conseguir montar todos estes detalhes, a gente realmente não consegue trazer ideias inovadoras de uma hora para outra, pois vem muitas inspirações do nada, mas colocar as inspirações em práticas é o que leva o tempo, entendeu? Eu consegui está fazendo as pétalas porque levei justamente muito tempo para divulgar e então eu pude está trabalhando em cada um dos detalhes;  havia ideias que eu não conseguia colocar em prática por falta das vezes da Matéria, de argumento, de obra, da matéria-prima e de objetivo, mas eu não desisti isso, daí já é uma questão que eu já pensei em desistir, porém nunca saiu de mim a vontade de escrever, uma forte influência minha foi da minha mãe que sempre falava "continua", também dos escritores e das parcerias. Agora eu vou lançar O Meteorito de Fogo porque estava vendo muito mais resultados pessoais nele e lancei o livro O Nuvem de Estrelas para escola porque entrei no projeto da Prefeitura. Então os livros rodaram em 2008-2009, fui em algumas escolas, mas depois não tive tempo mais para ir e ficou bem complicado em está divulgando dali eu parei e em 2015 surgiu uma nova oportunidade, foi  onde montei em uma nova diretora e lancei Lírio Azul novamente, mas uniram azul, pois passou a ser  chamado o nome da trilogia e o número de estrelas ficou com o nome do livro, isso foi até uma sugestão do meu marido.

Maselha Alves: Como foi a sua empolgação com o meteorito de fogo?

Bruna Cleto: Então, peguei o texto para está revendo ele e assim que comecei a reescrever a minha história voltou de novo aquela ideia que sempre bati e que sempre batuquei porque eu sempre tive muita admiração por filmes, então achei muito interessante trazerem eles para fora dos livros para a realidade e eu tinha que mostrar essa riqueza dos livros no externo.


Maselha Alves: Adorei a forma de como retirou dentro de um livro para um quiz onde podemos viajar no jogo sendo que esta relacionado à leitura, desta forma as pessoas poderão ver que o livro não é aquele terror e sim uma viagem que fazemos onde adquirimos grandes aprendizados. Dentro do tema criatividade fora da escrita você executou perfeitamente, poderia explicar os quizzes? Como funciona?

Bruna Cleto: Ah, Mas isso é verdade, o povo pensa que é um monte de quebra-cabeça, mas não sabe o quanto que é maravilhoso poder viajar nele. Então as ideias foram justamente com esse detalhe de mostrar para as pessoas que o livro não é somente isso, por exemplo, o Harry Potter que surgiu o site onde as pessoas podem entrar na escola, surgiu os parques e um monte de coisas que saiu de um livro, sabe? Agora o quiz funciona assim: São seis flores onde cada flor tem quatro pétalas e cada pétala é um quiz, onde juntando as quatro pétalas, você ganha um prêmio, ganha alguma surpresa e em cada pétala sempre tá ganhando uma pista de acordo com a resposta que você dá, de acordo com a escolha que você tem ou o que você acumula pontos, varia de acordo com a jogabilidade da Pérola. Quando como você está ganhando uma pista, ganhando uma chave, ganhando uma opção ou ganhando mais de uma opção, sempre recomenda (direciona) que eles sigam as opções que eles ganharam e cada pétala forma uma flor e várias flores formam um buquê e esse buquê é a beleza, digamos, assim, das pétalas desses quizzes.



Maselha Alves: Amei saber como funciona, os detalhes são perfeitamente incríveis, mas sabe o que me chamou atenção também foi a ilustração dos desenhos, a forma de como montou os personagens ficaram tão lindos, trouxe eles como personagens existentes em real?

Bruna Cleto: Os personagens tiveram influência do exterior para o interior, tiveram influência das minhas melhores amigas (personagens femininas) e ficaram bem claros os detalhes de cada uma e personalidade delas, em cima disso fiz os desenhos dos personagens que pintei no computador, mas isso foi a muito tempo atrás e os meus desejos não são muito lá melhores, então entrei em contato e fiz uma parceria com o desenhista, depois ele entregou para mim em preto e branco e colori. Agora os meninos eles não foram cem por cento baseado em pessoas reais, quer dizer, foram baseados pessoas reais, mas não do meu convívio, digamos, assim, eles foram baseados em atores que a gente gostava na época como o Matt baseado no Zac, o Mike no Robert Pattinson, já o Mark ele foi o único que a gente não baseou em um ator para você ter uma ideia ele foi tirado cem por cento da nossa cabeça em cima do que a gente tinha lido, mais um detalhe muito legal do Mark é que ele foi escrito junto com o Tiago e ele sabia que eu gostava de escrever, daí me pediu para ajudar está escrevendo essa história, depois eu digitei tudo arrumando todos os detalhes e a única coisa que ele optou foi o nome do Mark e Eve, mas ele me deixou muito livre para está colocando as personalidades de cada um deles e quando estava escrevendo, eu pensava em um namorado que eu ia gostar de ter para mim, ficava pensando e acabei jogando esse perfil de namorado ideal no Mark e por incrível que pareça o Mark tem muito um perfil do meu marido.

Maselha Alves:  Uau! gostei Bruna, vou encerrar por aqui, porque amei o fechamento, desde já quero te agradecer demais não sabe o quanto que estou grata e feliz por está sendo a minha entrevistada, sua história atingiu num ponto altíssimo, seus quizzes tem histórias profundas e só tenho que agradecer mesmo, me encontro sem palavras. Saiba que o foco do projeto é este, é compartilhar histórias, experiências, estratégias, aprendizados e você trouxe bastante isso.


Escritores Do Amanhecer não é somente mostrar a escrita e sim o nascer de muitas histórias.



LEIA MAIS

sábado, 23 de maio de 2020

Projeto Estrela de Conteúdo


Projeto Novo!

   Estrela de Conteúdo é um projeto de escrita do escritores do amanhecer juntamente com a parceria da biblioteca da mila, com o intuito de demonstrar trabalhos, rotinas, convivência e experiência dos escritores e é executado através das entrevistas, para que você escritor(a) possa absorver e obter um banco de conteúdos dentro do ramo na área da escrita.


LEIA MAIS